Archive for abril \30\UTC 2011

BULLYING: QUEM NÃO SOFREU?

abril 30, 2011

“Agosto. Os jornais matinais diziam que o tempo era firme e quente, mas, aparentemente, foi por volta do meio-dia que alguma coisa excepcional começou a acontecer, e funcionários do gabinete, todos com aquela expressão desesperada de crianças vítimas de bullying, começaram a telefonar para os serviços de meteorologia.”

Não era agosto do ano passado, e o tempo quente naquele mês já deixa claro que se trata do hemisfério norte, no caso EUA, berço da expressão tão em voga ultimamente, o bullying.

Palavra na moda, mas sem tradução nos dois dicionários que tenho à mão, Michaelis e Webster’s, embora o último nos ensine que bully significa valentão, provocador e, bullied, maltratar.

O texto acima, como o estilo elegante e preciso indica, é do escritor Truman Capote (1924-1984) e foi perpetrado em nada menos que 1946. Encontra-se no livro “Ensaios” (Ed. Leya, 605 págs.), no capítulo dedicado a Nova York.

Ou seja, a moda não tem nada de novidadeira, uma vez que a ação dos valentões que provocam e intimidam os mais fracos é assim definida há décadas; novidade é o peso e a evidência que isso tem ganhado ultimamente.

Até um senador da República, no caso a nossa mesmo, foi à tribuna para revelar-se vítima do bullying, coitadinho, tão ameaçado e destratado pela imprensa que viu-se obrigado a roubar o gravador de um repórter. Depois devolveu, e ficou tudo por isso mesmo, entrando mais esse episódio na vasta ficha corrida do político paranaense Roberto Requião.

Mas, agora, bullying está aí para ficar, e não apenas, infelizmente, nas palhaçadas de políticos destemperados: a palavra foi usada, por exemplo, como justificativa pelo indescritível ser que assassinou todas aquelas crianças na escola do Rio de Janeiro. E tem sido empregada aqui e ali, com cada vez mais preocupante frequência, como justificativa para os mais tresloucados atos.

A ponto de ter virado chacota na internet, mais precisamente no Facebook, onde proliferou, nos últimos dias, o seguinte post: “Se você cresceu comendo comida caseira, andava de bicicleta sem capacete, sua casa não era à prova de crianças, você tomava uma surra se comportava-se mal, tinha uma TV com três canais e precisava levantar para mudar ou para mexer na antena, fazia o juramento à bandeira na escola, bebia água de torneira, sofria bullying na escola e saía NORMAL, cole isto em seu mural para mostrar que sobreviveu.”

Sobrevivemos…

É evidente que a citação de Capote tem tudo para ser auto-referente: precoce, feioso, míope, homossexual e com voz de menina, imagine a quantidade de bolinações (que significa contatos com fins libidinosos, mas também quer dizer apoquentar, amolar, chatear…) o cara não deve ter enfrentado na vida.

Mas quem não enfrentou, quem não tem aí um bullyingzinho para contar?

Eu!

Por conta de um sarampo, perdi metade da audição aos cinco anos de idade. Isso somado ao fato (piada pronta…) de ter tido as orelhas enormes desde sempre motivou uma infinidade de petelecos, puxões, tapas e gritos ao pé do ouvido ao longo de toda a primeira infância: Dumbo, Topo-Gigio, Surdinho. Na “segunda infância”, aprendi a me virar (sentar na primeira filha, fazer leitura labial e deixar o cabelo crescer para tapar as orelhas) e a escapar do…bullying.

A única compensação era que a coisa não rolava só comigo. Na escola tinha o ruivo, o gordo Balão, o japonês Japorongo, o negro o Tição, o Aleijado-vítima-de-pólio, o Cegueta que usava óculos fundo de garrafa e por aí vai.

Sobrevivemos todos e não me consta que nenhum deles esteja atirando em criancinhas por aí.

Mas pode ter, quem sabe, virado político com mania de roubar gravador de repórter.

Culpa do bullying…

Anúncios

130 MIL CASAS CHEFIADAS POR CRIANÇAS!

abril 30, 2011

Cerca de 60% dos domicílios brasileiros têm renda domiciliar per capita de até 1 salário mínimo. Até 2 salários, a proporção sobe para 82,4%. No Nordeste, a situação é mais grave: são 80,3% dos lares com ganhos de até um salário mínimo per capita. Há ainda um registro alarmante: 132 mil domicílios brasileiros são chefiados por crianças de 10 a 14 anos. Os dados preliminares fazem parte do Censo 2010 divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, esse número de lares chefiados por crianças pode parecer insignificante comparado ao universo de casas em todo o país, porém, mostra que o trabalho infantil é uma das mazelas existente Brasil afora. – Proporcionalmente aos 57 milhões de domicílios, esse número (132 mil) não é muito expressivo. Entrentanto, reflete outra realidade no país que o IBGE revela: a presença de trabalho infantil na sociedade brasileira. É mais uma evidência da existência do trabalho infantil e que em muitas famílias é a principal fonte de renda.

A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

abril 29, 2011

A adolescente F., de 13 anos, cresceu em um ambiente marcado pela violência. Sem conhecer o pai, assistia à mãe sofrer agressões do avô alcoólatra até que, numa madrugada, virou alvo da brutalidade dele. Bêbado, ele a estuprou. No ano passado, outras 2.006 meninas, com menos de 14 anos, foram vítimas de violência sexual no estado, vivendo drama semelhante. O número representa 53,5% dos 3.751 casos de estupro de mulheres no período. Os dados fazem parte do Dossiê Mulher, elaborado por pesquisadores do Instituto de Segurança Pública (ISP), que será divulgado nesta sexta-feira. A sexta edição do relatório compara estatísticas de 2009 e 2010 relativas à violência contra pessoas do sexo feminino. Às vésperas do Dia Nacional da Mulher, que será comemorado no sábado, o documento traduz em números o tamanho do desrespeito à mulher. Os registros de estupro cresceram 25% entre 2009 e 2010: passaram de 4.120 para 4.589. Embora 81,2% das vítimas desse tipo de crime sejam mulheres, 18,8% são crianças e adolescentes do sexo masculino. Do universo de mulheres estupradas, mais da metade é formada por crianças e adolescentes com menos de 14 anos. O dossiê traz ainda dados sobre crimes de lesão corporal dolosa, homicídio doloso (quando há intenção de matar) e ameaça.

FISIOLOGISMO PURO!

abril 28, 2011

Para conter a desintegração do PSDB, a cada dia mais rachado em sua principal base nacional, a de São Paulo, e fortalecer o PSD em fase de fundação, serristas, alckmistas e o prefeito paulistano Gilberto Kassab (ex-DEM-PSDB, agora fundando o PSD) desencadearam o maior festival de fisiologismo e aparelhamento da máquina pública de que se tem notícia na história recente de São Paulo.

Neste processo, o prefeito Kassab – que dia sim e outro também proclama seu alinhamento incondicional com José Serra, o tucano candidato a presidente derrotado no ano passado – acaba de nomear um de seus secretários municipais, Walter Feldman, “embaixador” em Londres, por no mínimo seis meses.

A Prefeitura de São Paulo se torna, assim, a 1ª do país a ter um embaixador no exterior. Desta forma, Kassab mantém Feldman na máquina municipal. Feldman é  um dos fundadores do PSDB, no qual permaneceu por 23 anos até se desfiliar esta semana.

Kassab tenta acomodar serristas que se desgarram do PSDB

Ao mesmo tempo, com esta nomeação, o prefeito tenta debelar a insatisfação e acomodar uma parte dos tucanos que se rebelaram, deixaram o partido e devem ingressar futuramente no PSD. Do outro lado, mas também na seara demo-tucana, seu rival e adversário nas disputas eleitorais de 2012 e 2014, o governador tucano Geraldo Alckmin amplia a fuzarca reinante na máquina administrativa estadual.

Em represália, pelo fato do vice-governador Guilherme Afif Domingos (ex-DEM) ter ido para o PSD de Kassab, Alckmin alijou-o de seu secretariado. Como precisou manter com o DEM a Secretaria de Desenvolvimento Econômico ocupada por Afif, o governador a esvaziou passando seus principais programas – e investimentos de R$ 3 bi programados para até 2014 – para outras secretarias de Estado ocupadas por tucanos.

Como vocês veem o aparelhamento corre solto, comandado exatamente pelos tucanos que fizeram das acusações ao PT, de aparelhar a máquina, um dos principais motes da campanha eleitoral em que foram derrotados no ano passado.

Temos, assim, um festival de fisiologismo e aparelhamento em São Paulo. Serristas, alckmistas e o mais vistoso aliado do serrismo, o prefeito Kassab, usam cargos e a máquina do Estado para se fortalecerem e a seus partidos, o PSDB e o PSD.

PSD FUNDADO NA REGIÃO!

abril 27, 2011

O Partido que não vale um tostão furado foi fundado na nossa região, quem vai coordenar as filiações é o Vereador de Balneário Camboriú Dão Koedermam. O Pissetti já sai derrotado nessa empreitada porque na verdade quem queria coordenar era o  gordinho metido a esperto. Aqui em Itajaí vai ser um deus nos acuda, muita gente vai para esse Partido da elite branca!

COLOMBO FAZ TURISMO COM NOSSO DINHEIRO

É lamentável a posição da nossa imprensa em relação a esse  festival de gastança que o governador estar promovendo pelo estado, é jatinho, ônibus, carros, diárias etc.. tudo por nossa conta. Está indo nos municípios dizer que não tem dinheiro para segurança, para educação, para construir os hospitais que ele prometeu, dizer que o estado tá quebrado etc… Ora as tais regionais não era para resolver tudo isso? cadê os deputados do PT que nada falam? aliás na campanha Ideli Salvatti não falou nada dessas regionais, e ainda queria ser diferente para o eleitorado. Os macacos estão todos em um só galho!

UMA CONFUSÃO OU FUSÃO?

abril 26, 2011

Os movimentos do Governador de Santa Catarina Raimundo Colombo-DEM tem deixado os analistas de plantão confusos, não acredito na fusão com o PSDB até porque os interesses locais é que está em pauta. As eleições de 2012 é que está no olho do furacão, pois tem a disputa de espaços em todos os Partidos. Aqui em Itajaí a principal disputa local é entre a vice-prefeita Dalva Renihus e o vereador Pissetti, os dois não estarão no mesmo Partido.

PDT COM JANDIR

Volta hoje o assunto que a maioria já teria dado como esquecido, que é a entrada do PDT no governo Jandir Bellini-PP. A verdade é que o PDT está rachado sobre esse assunto, já foi feito várias tentativas de discutir esse assunto na executiva do Partido porém o Marcelo Sodré não obteve êxito. Na verdade o PDT já não foi pro governo porque o principal nome da cota do Marcelo Sodré que é o Camilo Santiago foi barrado na lista apresentada ao Prefeito.