Mulheres presas fazendo campanha antecipada!

Panfletos traziam críticas ao atual prefeito e candidato a reeleição Fábio Henrique Santana de Carvalho (PDT). Foto: PC-SE/ Divulgação Panfletos traziam críticas ao atual prefeito e candidato a reeleição Fábio Henrique Santana de Carvalho (PDT)

De acordo com o advogado do PDT de Sergipe, Fausto Leite, que entrou com representação na Justiça Eleitoral em favor do atual prefeito, as mulheres teriam afirmado no depoimento que receberam R$ 20 cada de uma pessoa identificada como Aragão, também conhecida como Babau. O homem seria marido da ex-vereadora Luzinete de Lima Santos, filiada ao DEM e coordenadora de campanha do deputado estadual Augusto Bezerra, pré-candidato da oposição ao executivo de Socorro.

O político do DEM nega que conheça o marido de sua coordenadora de campanha, e diz que a situação é uma “armadilha”. “Quero que alguém prove em algum depoimento que houve relação de quem estava entregando (os panfletos) comigo”, afirmou. Segundo o deputado, ele ficou sabendo que as três mulheres estavam na delegacia ao receber uma ligação de alguém no local. “Ele me disse, ‘estão armando um cocó para você’, cocó é o termo da polícia daqui para armadilha”, afirma Bezerra.

Leite diz que quando as mulheres que distribuíam os panfletos foram abordadas pelo secretário municipal, um veículo Fiat Palio, com adesivos do DEM, teria se aproximado, e dele teriam descido Aragão e o advogado do partido oposicionista. Os apoiadores do atual prefeito teriam feito fotos e vídeos do veículo, mas segundo o delegado o material não foi entregue à PF por não ter sido feito pelos agentes policiais que foram ao local.

O deputado estadual rebate que “um carro com o adesivo do DEM não quer dizer que é do DEM”, e garante que seu advogado só esteve presente na delegacia, e não no local da panfletagem, e o teria feito após a informação sobre o “cocó”. “O que eu soube é que três secretários as levaram presas e tentaram ‘a pulso’ (à força) que dissessem que tinham ligação (com o partido opositor), elas estavam sob ameaças”, afirma.

O delegado Hercos nega e garante que agentes policiais foram ao local e que não houve coerção na tomada dos depoimentos. “Isso é uma tentativa de vitimização de quem praticou um crime”, diz. Segundo o advogado do PDT, o partido que detém a administração municipal já entrou com outra representação contra Bezerra também por distribuição de panfletos com propaganda eleitoral negativa antecipada, na ocasião com críticas ao “Lama Zero”, lema do atual prefeito. Segundo o deputado, a briga entre os dois partidos está se tornando “motivo de gozação” na cidade: “tudo que acontece em Socorro tentam vincular ao meu nome”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: