Archive for setembro \29\UTC 2012

As manchetes deste sábado

setembro 29, 2012

– Globo: No caminho da Alemanha

Folha: Prejuízos no setor aéreo preocupam Presidência

Estadão: A pedido de Lula, Dilma fará comício para Haddad

Correio: Prepare o bolso

Estado de Minas: No vizinho é mais barato

Zero Hora: SEC retoma fusão de turmas contra a falta de professores

Leia os destaques de capa de alguns dos principais jornais do país.

As duas amantes do Padre Chico

setembro 28, 2012

 

Em meados dos anos 70 Francisco Quesinki Formentim foi nomeado Padre. A primeira cidade onde o Padre Chico como ficou conhecido foi trabalhar era Serra Vencida, Padre Chico um jovem de 26 anos, 1,80m moreno e muito discreto. Quando chegou  a cidade foi apresentado a Sra Goreti Dollmann, esposa do Prefeito e carola da Igreja. Durante a semana ele também foi apresentado a jovem Camélia Maccarini, uma jovem linda, ela era a catequista.

O Padre Chico ficou impressionado com a moça Camélia, uma jovem discreta inteligente e bem falada na cidade. Em um sábado à tarde o Padre Chico resolveu ir até a aula de catequese acompanhar o trabalho de Camélia como catequista, no final o Padre Chico chamou a jovem Camélia e conversaram por um longo período. Na missa seguinte Camélia comentou com o Padre que gostaria de se confessar, no confessionário Camélia revela-se ao Padre Chico e diz que está apaixonada  por ele, o Padre Chico fica tremulo e nada responde. Durante aquele mês Camélia vai até a casa paroquial onde reside o Padre Chico, ao encontrá-lo a mesma agarra o Padre e os dois se beijam por um longo tempo, a partir desse dia a jovem e o Padre viram amantes e passam a se encontrar na casa paroquial sempre as tardes e no mesmo horário.

A carola e esposa do Prefeito, Sra  Goretti começa a ficar desconfiada daquele movimento e começa a vigiar os passos dos dois, até que ele resolve entrar na casa paroquial no momento em que a Camélia tinha acabado de adentrar, e para surpresa dela pegou os dois em uma sena de sexo explicito. O Padre Chico nada pode fazer naquele momento a não ser dizer que estava apaixonado pela Camélia, chocada com sena vivida a carola Goretti retornou a sua casa e começou a pensar como se vingar do Padre Chico pois ela também é apaixonada por ele, no dia seguinte ela foi a casa paroquial procurou o Padre e propôs a ele que só tinha um jeito para ela ficar calada sobre o assunto.

O Padre Chico pediu que ela falasse, e ela mais que depressa disse, Padre eu também quero ser sua amante em nome do meu silêncio. Como o Padre não tinha outra saída topou o romance e passaram a se encontrar também na casa paroquial, uma vinha de manhã e a outra a tarde…..

As manchetes desta quarta

setembro 26, 2012

–  Globo: Hora do mensalão – Supremo só terá novo ministro após eleições

Folha: Dilma ataca os EUA e diz que defesa da indústria é legítima

Estadão: Dilma diz na ONU que ganho com protecionismo é espúrio

Correio: Senadores dão calote e quem vai pagar é você

Valor: Grandes bancos enfrentam desafio do ajuste de contas

Estado de Minas: Amigos, amigos. Negócios à parte

Zero Hora: Avanços na ofensiva pelo juro “civilizado” no cartão de crédito

Leia os destaques de capa de alguns dos principais jornais do país.

Pais não ensinam os filhos!

setembro 25, 2012

A mãe de uma garota de 11 anos me contou que a filha está com problemas na escola por estar um pouco gorda. “Gordinha”, diz a mãe.

Ela já tomou todas as providências para ajudar a filha a não permanecer com esse sobrepeso: deixou de comprar gostosuras que não alimentam e só engordam e passou a comprar algumas dessas coisas das quais a garota tanto gosta apenas no final de semana. A menina reclama, mas aceita, diz a mãe.

Além disso, consultou uma nutricionista que ajudou a família a montar um cardápio bem variado, com alimentos que todos gostam. Também levou a garota a um médico hebiatra, que desenvolve com a menina um programa de atividades físicas.

Essa é a parte que a filha de nossa leitora menos gosta. Ela não apenas reclama: arruma todo tipo de argumento para, por exemplo, não comparecer ao consultório do médico no horário agendado. A garota diz que fazer exercícios a deixa nervosa. Mas a mãe é insistente e, se não consegue que a filha cumpra todo o programa, pelo menos alcança o que considera o mínimo necessário.

Mas o problema todo, pelo menos para a menina, é ir para a escola. É que lá ela é evitada por colegas, chamada de “baleia gorda” e nunca é escolhida para fazer parte dos grupos em sala de aula.

Quem foi que inventou essa história de que crianças e adolescentes podem fazer escolhas de colegas para trabalhos em sala de aula? Claro que essa prática só pode resultar em algum tipo de exclusão, não é verdade?

A filha de nossa leitora enfrenta, então, duas situações bem difíceis para essa idade: a de precisar emagrecer e a de se sentir humilhada e rejeitada pelos colegas.

A mãe, que por sinal tem muito bom senso, já falou com a coordenadora da escola por duas vezes, mas o problema continua. Da segunda vez, essa educadora deu uma explicação para o fato de o problema continuar: disse que em sala de aula já não acontece mais, mas na hora do recreio não há como evitar. Como?!?

O fato é que temos tido muita dificuldade em ensinar as regras de boa convivência para crianças e adolescentes. Muitas escolas acham que isso se aprende com os pais –“Educação se aprende em casa” é um bordão muito utilizado por diversos profissionais da educação. Os pais, por sua vez, até tentam ensinar os filhos a terem bons modos.

Muitos desses pais, na maior das boas intenções, cometem alguns equívocos. Obrigam os filhos a emprestar seus pertences aos irmãos ou colegas, quando solicitados, e exigem que os filhos sempre digam as palavras mágicas “por favor”, “obrigado” e “com licença”. Os pais também obrigam os filhos a cumprimentarem com beijos os parentes adultos.

Por que são equívocos? Porque pedir desculpas, por exemplo, não é algo que se resolva com uma palavra dita, não é verdade? Falar essa palavra pode ser fácil para qualquer criança. Mas entender que uma atitude pode provocar sofrimento na outra pessoa é uma coisa bem diferente.

E talvez aí resida nossa dificuldade para ensinar a convivência educada e civilizada para os mais novos. É que o outro vem depois de nós em uma sociedade individualista. Além disso, o outro é percebido mais como ameaça, de qualquer tipo, do que como uma boa companhia. Por que será que evitamos contato com desconhecidos sempre que possível?

Educação para a boa convivência se aprende em casa. E na escola. Professores não conseguem ensinar, pela experiência, uma criança a ser respeitosa no contexto familiar. E pais não conseguem ensinar, também pela experiência, o filho a ser respeitoso com colegas, mesmo e inclusive com aqueles com quem não simpatizam.

Por fim: há situações que, mesmo sofridas, ensinam a viver. Depois de tomar as providências que a situação exige, como no exemplo acima, os pais podem ensinar o filho a enfrentar com coragem os dissabores que a vida lhe apresenta.

Rosely SayãoRosely Sayão, psicóloga e consultora em educação

As manchetes desta terça

setembro 25, 2012

– Globo: Sob pressão – Juro do cartão cai à metade no Bradesco

Folha: Presidente do antigo PL é condenado por revisor

Estadão: Insatisfeito, presidente da Comissão de Ética renuncia

Valor: País mantém dependência do comércio com a China

Estado de Minas: UFMG, quem diria, procura alunos para medicina

– Zero Hora: Pressão em redes sociais barra projeto que amplia uso de agrotóxicos no RS

Leia os destaques de capa de alguns dos principais jornais do país.

Os números em São Paulo: Haddad 18% x 17% Serra

setembro 20, 2012

Pesquisa encomendada pelo PT ao Vox Populi revela um cenário de estabilidade na disputa pela prefeitura de São Paulo. Celso Russomanno (35%) permanece na liderança. Fernando Haddad (18%) e José Serra (17%) continuam tecnicamente empatados na segunda colocação.

Fonte: PT