O mensalão não dá ibope!

 

STFO ex-presidente Lula, que é sábio em política, já havia advertido: “O povo não está preocupado com mensalão, com julgamento lá em Brasília. O povo está preocupado é se o Palmeiras vai cair para a segunda divisão”.

Mas não quiseram ouvi-lo. Melhor, os fazedores de opinião – aqueles submergidos na realidade dos jornais e tevês – acharam que tudo não passava de desconversa de Lula, pois desta vez, ó, os petistas e esquerda iam para o buraco, conforme publicavam. Lido engano. É preciso, por um lado, ter paciência com a miopia dos brilhantes da mídia, e por outro, sorrir feliz que tanto errem e insistam no erro, para melhor benefício da gente brasileira.
No que se refere ao julgamento de petistas no STF e seu reflexo nas eleições, de novo, o velho jornal confunde opinião pública com opinião publicada. Se os editores olhassem mais críticos para suas “cartas à redação”, veriam a partir delas que as letras saídas nos jornais não são bem a voz da sociedade, porque mais de uma vez as cartas se inventam. As opiniões ali são falsas ou por claro exercício da mentira, ou por seleção rigorosa do que interessa publicar, que é outra forma de invento. Disso os editores até sabem. Digamos, numa concessão à sua inocência, que eles parecem não ver é outra coisa. A saber: a força antiga da imprensa em moldar consciências não se faz mais como antigamente. Como naquele tempo em que a Globo e Folha de S. Paulo mudaram o voto popular, ao divulgarem na véspera das urnas montagem do debate Lula e Collor, e dinheiro roubado em fotos de Ali Babá.
Há limites que antes não havia. Eles vão da realidade livre da internet, que não obedece às leis do mercado como ocorre na massiva imprensa, mas influencia ainda assim, à realidade mais concreta, de identificação do povo com os políticos que lhe possibilitaram um mínimo de conforto e oportunidades na vida. Sim, o reconhecimento popular àqueles políticos, “bandidos”, estampados nas imagens das primeiras páginas e na tela da televisão. Mas fazer uma análise mais funda desse fenômeno, compor uma explicação científica que decomponha o real das ruas, vai além deste espaço e do talento do colunista. Então falo do que vi esta semana.
Nestes dias pude sentir o engano do massacre midiático sobre o julgamento da “quadrilha de petistas”. Na sala de um hospital, enquanto aguardava a hora do atendimento que demorava a chegar, pedi à recepcionista que mudasse o canal da tevê onde passava a telenovela. Então ela sintonizou a Globo News, que exibia momentos do confronto entre os ministros Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski no Supremo Tribunal. Para quê? Algumas senhoras se retiraram da sala, e só um ancião de classe média resmungava contra Lewandowski e aprovava o senso esperto, jornalístico de Joaquim Barbosa. O velho falava e a sua senhora tentava reprimi-lo, em atenção à minha cara de espanto. Mas eis que de repente, no instante em que o apresentador começou as suas doutas explicações sobre os mensaleiros, me ausentei para um telefonema. E para quê? Quando voltei, estava de volta a telenovela. Então foi minha vez de resmungar:
– É tudo falso, dos diálogos da novela às caras e bocas do julgamento. É tudo fake.
Então foi a minha vez de não interromper a atenção do distinto público, para melhor me guardar para esta tribuna livre, onde comparecemos por dever de consciência. Em resumo, amigos: apesar da parcialidade do STF e de todo o massacre dos jornais, dos líderes de opinião e da tevê, o julgamento político contra o governo Lula teve e tem sobre as eleições efeito zero. “Ô povinho atrasado”, dizem os luminares da classe média. “Ô conversa mole”, responde a gentinha de norte a sul do Brasil. E aqui ligamos por fim as duas pontas, do sábio comentário de Lula às pesquisas que apontam a vitória para os candidatos da base de apoio da presidenta Dilma. O Palmeiras vai mal, mas o povo vai bem, excelências.

 

Urariano Mota

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: