“Negras de merda, voltem para Cuba”. Atletas sofrem racismo em Santa Catarina

 

Chateada com o episódio, Ramirez usou o Facebook para desabafar: “É triste em pleno século 21 termos atos de racismo. Um povo ignorante é triste. Não tem respeito pelo ser humano. Isso que me incomoda. Pode ser um país rico, mas cadê o ser humano?”

racismo volei ramirez cubaNão foi apenas o oposto Wallace, do Sada Cruzeiro, que foi vítima de racismo por parte dos torcedores adversários. Na rodada do fim de semana passado, a última da fase classificatória da Superliga feminina de vôlei, as cubanas Herrera e Ramirez viveram situações constrangedoras durante o duelo entre Usiminas/Minas e Rio do Sul, em Santa Catarina.

Chateada com o episódio, Ramirez usou o Facebook para desabafar. “Estou muito triste. Me sinto mal. Um torcedor do Rio do Sul chegou perto da quadra onde estavam Herrera e eu para gritar na nossa cara ‘negras de merda, voltem para Cuba. É triste em pleno século 21 termos atos de racismo. Um povo ignorante é triste. Não tem respeito pelo ser humano. Isso que me incomoda. Pode ser um país rico, mas cadê o ser humano?”.

De imediato, a caribenha recebeu o carinho dos fãs brasileiros, indignados com o que se passou no interior do Sul do País. “Gente, obrigada pelo apoio em um momento como esse. Estou concordando totalmente com todos os comentários de vocês. Cada um é muito importante para mim. Obrigada por tanto carinho e apoio. Amo todos vocês de coração”, postou ela antes de ir dormir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: