Deputado Valdir Collato-PMDB detona proposta do Senador Luiz Henrique

Não só o PMDB, mas todos os partidos deveriam ter candidato próprio. A análise é do deputado federal Valdir Colatto (PMDB). “O segundo turno foi criado para as alianças, mas infelizmente foi tudo misturado”, ponderou. Como reflexo disso, a governabilidade está inviabilizada. Por menores que sejam os partidos, eles querem cargos. “Haja espaço dentro dos governos para abrigar todos”, estimou. Os governantes se tornaram reféns desse processo.

Mas, se atendo ao PMDB, Colatto entende como “erro histórico” passar mais uma eleição sem candidatura majoritária ao governo do Estado. A decisão “fragilizaria o partido”. Além disso, o sentimento da base é outro argumento para que o PMDB se aventure na cabeça de chapa. “Não acredito que haverá força para mudar a vontade da militância”, projetou.

Exemplo do desejo de mudança, segundo Colatto, foi a eleição da presidência do partido. O deputado lembra que “sem estrutura ou grande apoio”, o deputado federal Mauro Mariani perdeu por apenas 87 votos para o vice-governador e presidente reeleito Eduardo Pinho Moreira. O placar foi de 318 a 231.

O deputado quer o chamamento da militância para a escolha do destino do partido. Para Colatto, não adianta os caciques comporem sem escutar a base. A proposta é fazer as convenções em abril, em todas as cidades, para que cada um dos filiados possa votar. “A democracia não pode estar só nas urnas, tem que estar também dentro dos partidos”, defendeu. Caso arrisque a cabeça de chapa, Colatto assegura que “nomes não vão faltar” e cita, o próprio Mariani, o ex-governador Paulo Afonso Vieira, o ex-prefeito de Florianópolis Dario Berger, o prefeito de Balneário Camboriu Edson Renato Dias, o Piriquito, além de Moreira.

Se os prognósticos se confirmarem e o PMDB aceitar a candidatura de vice-governador, mantendo o apoio à reeleição de Raimundo Colombo (PSD), Colatto estima que “50% do partido não deva votar nessa chapa”.

 

“É uma viagem, mas que não vai chegar a lugar nenhum. Vai vir uma tempestade e não vamos chegar a um porto seguro.”

Valdir Colatto (PMDB), deputado federal, sobre a superaliança proposta pelo senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) para reunir PSD, PMDB, PP e PT

fonte: azevedo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: