Crise d’água: Alckmin está perdido e o PSDB está tonto!

Agora eles, governador e sua gente tucana, reagem. Apenas isso. Daí a cada dia Geraldo Alckmin anuncia uma coisa, uma alternativa como solução para a crise. Ontem o governador anunciou que vai transpor água da represa Billings (zona sul paulistana e região do ABCD) para os sistemas de abastecimento Cantareira e Alto Tiete, cujos reservatórios continuam continuam secando (Cantareira tinha, ontem, só 5,5% de sua capacidade, já com o uso do volume morto).

Mas o governador jogou sua “proposta” no ar. Não sabe quando começa a tal transposição, não sabe se ela é viável, não cita datas e os técnicos dizem que a alternativa, se funcionar, só tem condições de oferecer resultados em 2018.
Os tucanos paulistas tiveram a chance e podiam ter tomado as necessárias medidas preventivas para evitar que a situação chegasse a esse ponto há 5 anos, quando técnicos e especialistas — da USP inclusive — entregaram em 2009 ao então governador José Serra as sugestões e advertências de que se não fossem adotadas providências, chegaríamos a essa calamidade.
Tucanos engavetaram alternativas em 2009 e agora correm de um lado para outro
Mas a maior parte das propostas era obra que ia para debaixo do chão. Engavetaram tudo e agora Geraldo Alckmin fica correndo de um lado para outro, de uma solução paras outra. aliás, outra proposta que a SABESP anunciou, de redução ainda maior da pressão da água na rede, foi criticada por unanimidade pelos técnicos.
Eles dizem que a medida vai contaminar e prejudicar a qualidade da água e boa parte desses técnicos defende outra solução: combate já,  imediato ao desperdício de água que na rede paulista ultrapassa os 35% um dos índices mais altos do mundo. Hoje o presidente da SABESP anunciou que poderá vir rodízio de água por aí — quer dizer, ele deve estar se referindo à oficialização de um rodízio no abastecimento, que já existe há anos em muitos e muitos bairros da capital e grande São Paulo.
E assim, enquanto correm de um lado para o outro e não solucionam o problema do racionamento (na prática) e da falta d´água os tucanos paulistas literalmente tapam buracos para que a água não acabe de vez para milhões de paulistanos e paulistas,com efeitos devastadores sobre a atividade econômica e riscos incalculáveis para a saúde publica.
Têm medo de expor a real situação e de tomar medidas drásticas
Adotam um comportamento errático, a cada dia uma descoberta da “pólvora”, ao invés de expor ao país e a São Paulo a real situação e tomar medidas drásticas como o racionamento real e assumido e mobilizar toda a sociedade na capital paulista e no Estado São Paulo para superar a crise e buscar saídas emergenciais.
Mas, não, não têm coragem de encarar nada disso. O governador Alckmin, seguro do apoio da mídia e de sua maioria fisiológica na Assembleia Legislativa, do silêncio do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP), do Ministério Público Estadual (MPE-SP) e do Judiciário, da cumplicidade portanto dos poderes públicos, empurra com a barriga a crise.
Continua alternando fugas e desaparecimentos (como registraram os jornais no início da semana, quando ele se escondeu para não falar da crise d’água) com entrevistas afáveis e simpáticas, sorrindo… uma tragicomédia!

No Blog do Zé

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: