Archive for março \24\UTC 2016

Lista da ODEBRECHT é uma ofensa pessoal a Moro!

março 24, 2016

image

Os ventos do impeachment começam a mudar mais uma vez. Se há dois dias o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, desautorizou publicamente o juiz Sérgio Moro ao retirar Lula do alcance de sua indecente perseguição política, ontem revelou-se mais um percalço na trajetória messiânica do cavaleiro cruzado de toga.

Uma lista contendo um plantel de mais de 314 políticos de cerca de 24 partidos diferentes das mais variadas vertentes ideológicas — e sem Dilma ou Lula — é uma descoberta que não só atrapalha frontalmente os seus objetivos quanto desconstrói terrivelmente todos os argumentos medíocres, oportunistas, hipócritas e farsantes que durante todo esse tempo cercaram a Operação Lava Jato.

Rasgado o véu não só dos políticos puritanos mas da própria política, somente com muita ignorância ou má-fé para acreditar que o problema da corrupção no Brasil diz respeito a uma única sigla partidária. Está mais do que claro que não é retirando o PT do governo sob tortura escancarada da democracia que iremos “ter de volta o país que queremos”. Expressão essa aliás das mais idiotas.

Não são simplesmente os políticos ou mesmo os seus partidos que emporcalham a seara política deste país. É fundamentalmente o sistema político, a estrutura subterrânea que sustenta todo o lamaçal. É isso principalmente o que revela a lista da Odebrecth, mas não é isso o que a Globo, Moro e seus lacaios gostariam que fosse revelado.

Essa lista só seria realmente valiosa para eles se Lula e Dilma estivessem ali. Como simplesmente não estão, a lista não passa de uma ofensa pessoal ao juiz Sérgio Moro.

carlos fernandes

Anúncios

Fim das doações de empresas x mentalidade política

março 21, 2016

Com a aproximação das eleições municipais, tem se notado a indiferença do eleitor, nas eleições deste ano teremos um fato novo que é o fim das doações empresariais, vamos acompanhar como os candidatos assistencialistas farão suas campanhas.

Há a necessidade de tomada de uma conscientização política do eleitor, já que a mentalidade política de alguns políticos continua sempre a mesma coisa: o eleitor costuma sofrer do lapso do tempo e acaba votando nos mesmos corruptos de sempre, mesmo fazendo criticas a corrupção.

Tenho aspiração em ver uma eleição saudável, como  boa parte da população e que vereadores em especial não confundam a sua função legislativa com o assistencialismo, que hoje é uma pratica comum do fisiologismo.

Sabemos dos aspectos legais da composição política do país que se caracteriza pela independência dos poderes: ao Executivo – executar as leis; ao  Legislativo- editar as leis; e, ao Judiciário – aplicação da lei.

Portanto, com a prática do assistencialismo, os vereadores distorcem sua verdadeira função em detrimento da usurpação do Poder  Executivo com o objetivo de fidelizar o voto do eleitor, num inequívoco exercício ilegítimo. Ora, o vereador/candidato/ reeleição que viola o princípio da separação harmônica dos poderes, não se respeita a si próprio nem a moralidade administrativa. São adeptos da Lei de Gerson (levar vantagem em tudo). Ao eleitor, basta dar um fim ao “prestígio pessoal” destes parlamentares, mas urnas, ainda mais quando às custas do dinheiro público.

Enfim, a função do vereador não é tapar buracos, fornecer óculos, remédios, dar um jeitinho de furar a fila de espera, com intenção de angariar votos.

Sua função é bem mais nobre, entre as quais destaco algumas: sua função propriamente dita de legislar, a função fiscalizadora, de assessoramento de reinvindicações da população junto ao Executivo, a função julgadora, apresentação de propostas de emendas, projetos de lei e todas as demais previstas na Lei Orgânica dos Municípios. Então, como o vereador é o político mais próximo do cidadão, a ele compete a defesa e ajuda na busca das soluções dos problemas da cidade.

Convém salientar que aqueles eleitores que recebem tais favores, e outros que sempre aparecem em épocas de eleição como: ticket de gasolina, saco de cimento, aterro de terreno, pagamento de conta de luz e água etc… é conivente com a mentalidade política do político corrupto e do eleitor corruptor.

Enquanto perdurar esta situação, os políticos corruptos agradecem porque torna mais fácil sua permanência no poder!